[Resenha] Fence, de C.S. Pacat

Imagem: Divulgação.

Indicada a uma das cinco melhores comics gays que você deveria ler pela Gay TimesFence segue a história de Nicholas, um "garoto-problema" que se encontra na esgrima e a usa de refúgio, que com muita atitude e vontade (mais a sua pouca prática) se inscreve numa competição que o coloca com o prodígio - e seu futuro arqui-inimigo - Seiji Katayama. Ele perde, mas um tempo depois acaba por conseguir uma bolsa na prestigiosa Kings Row, a qual só será capaz de manter se derrotar todos os seus colegas e entrar na equipe oficial de esgrima da escola.

O interessante é ver como Fence libera os segredos que são precisos nos momentos certos de uma maneira que lembra muito como fariam se fosse numa série televisiva, utilizando mais de imagens que evoquem o que ressoa no interior do personagem principal evitando estragar aquilo tudo com confirmações textuais em momentos que não são realmente necessárias, conseguindo assim desenvolver muito mais das relações dos personagens, de seus traumas e até mesmo quem são e por que tomam as atitudes que tomam pelo gestual e pelas expressões que vêm da ilustração lindamente feita por Johanna the Mad.

O que me encantou, além do que já foi pautado, é justamente o tema ser um que me gera curiosidade mas nunca me atiçou tanto - assim como qualquer outro esporte, honestamente -, então ver algo totalmente focado em um esporte nada comum no Brasil e com personagens majoritariamente LGBTQ foi incrível, a ponto de eu ter devorado tudo em questão de menos de 3 horas.

É muito bom ver algo demonstrado como o corpo é utilizado, qual a jogada, a defesa, o ataque a ser feito e como isso, querendo ou não, afeta as atitudes deles e endossa as que costumam tomar consigo e uns com os outros. A puberdade agindo nisso tudo, eles lidando com questões tão humanas e comuns - que iam de pensamentos insanos até atitudes que julgavam incapazes de tomar - de uma maneira nada grandiosa ou impossível também é algo que, inevitavelmente, aproxima mais o leitor dos personagens.

Para os curiosos, são doze edições que podem ser encontradas divididas também em três volumes que concorreram ao "Prêmio GLAAD Media: Melhor Revista em Quadrinhos", todos que podem ser vistos e adquiridos facilmente abaixo pelos links fornecidos. E se você, como eu, terminar muito rápido e quiser a continuação, não se preocupe! A continuação dessa história será lançada no livro Fence: Striking Distance no dia 29 de Setembro deste ano e você já pode garantir o seu lá na Amazon clicando aqui.


Ficha Técnica
     


Nome: Fence.
Autora: C.S. Pacat.
Editora: Boom! Studios.
Onde comprar: Amazon.


Jota Albuquerque

Jota é mais um jovem adulto vagando pela vida sem a menor ideia do que está fazendo (ou acontecendo). Tradutor Intérprete em formação, também pensa em se meter com Ciências Políticas e/ou Cinema. Um ser necessitado de paciência e autopreservação, ele é também um paulistano romântico viciado em pesquisas. Se tiver dúvidas de onde encontra-lo, é só seguir as trilhas de discussões políticas que há por aí.

[Resenha] Fence, de C.S. Pacat [Resenha] Fence, de C.S. Pacat Reviewed by Jota Albuquerque on maio 28, 2020 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.