[Resenha] Sobre Garotos que Beijam Garotos, de Enrique Coimbra


Sobre Garotos que beijam Garotos é, provavelmente, um dos livros nacionais mais falados atualmente, que infelizmente, não faz jus à expectativa colocada nele.

O livro conta a história de Enzo, um homem gay que foge de compromisso como o Diabo foge da cruz e que, por isso, se relaciona com outros homens héteros. O "engraçado" é que ele realmente se apaixona por eles, mas ao invés de ser algo que sirva de lição e até mesmo para nos sentirmos representados naquela velha história de se autossabotar buscando relações com pessoas que não gostam da gente, acaba que o personagem só não transmite necessidade de empatia, então se torna inevitável a irritação e revirar de olhos que se seguirão pelas quase 80 páginas de narração confusa.

São páginas recheadas de frases impactantes e verdadeiras que, no geral - talvez correndo o risco de ser uma constatação maldosa, mas -, são o que te seguram até o final, além da esperança de que o protagonista vai se tocar de como ele está sendo destrutivo não só para si, mas para quem se importa com ele. Infelizmente, essas mesmas frases parecem vazias diante aquele que coordena e narra a história, mostrando como é superficial e hipócrita (o que, positivamente, o mesmo pontua, e talvez seja a própria intenção do autor, algo que, levando em consideração, é muito interessante).
Enrique Coimbra tem seu site YouTube

Algo intrigante, quando se reflete um momento, é como esse livro é baseado em fatos reais que o autor e seus amigos já viveram; o que mostra a latência da heterossexualidade compulsória na nossa sociedade, levando várias pessoas a um padrão destrutivo e cheio de ódio, num medo aterrador de ser tudo aquilo que lhes sempre fora ensinado como errado ou "anormal"; isso é perceptível no desespero dos homens relatados no conto que se dizem héteros de simplesmente pensar em uma remota possibilidade de se relacionar com outros homens, e em muitos casos, se libertando somente ao beber ou drogar-se. Como é o caso do ficante da amiga com quem se relaciona, o Ian.

Outros pontos positivos da obra são os diálogos e personagens coadjuvantes que, apesar de pouco aproveitados, são extremamente relacionáveis e interessantes. Essa boa combinação nos fornece um entender do personagem e dos temas abordados que não ocorreria se dependesse somente do principal, nos levando a um final coerente. 

Entretanto, apesar do final louvável, transmitindo uma sensação de boa finalização, algo que chateia ao terminar de ler é como nunca iremos ter a possibilidade de ver como o Ian ficará, se ele vai entender a própria sexualidade e a abraçar, mesmo que o fim nos sugira que isso não chegará a ocorrer.

Ficha Técnica



Nome: Sobre Garotos que Beijam Garotos
Autor: Enrique Coimbra
Editora: Casa da Palavra
Onde comprar: Amazon.

Jota Albuquerque

Jota é mais um jovem adulto vagando pela vida sem a menor ideia do que está fazendo (ou acontecendo). Tradutor Intérprete em formação, também pensa em se meter com Ciências Políticas e/ou Cinema. Um ser necessitado de paciência e autopreservação, ele é também um paulistano romântico viciado em pesquisas. Se tiver dúvidas de onde encontra-lo, é só seguir as trilhas de discussões políticas que há por aí.

[Resenha] Sobre Garotos que Beijam Garotos, de Enrique Coimbra [Resenha] Sobre Garotos que Beijam Garotos, de Enrique Coimbra Reviewed by Jota Albuquerque on fevereiro 01, 2020 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.