'Por que odiamos?': um mergulho científico por trás da onda de extremismo


É difícil hoje em dia eu conseguir parar pra assistir alguma coisa, mas um belo dia estava eu na sala com a tv ligada, e eis que passa um comercial no Discovery Channel sobre um documentário chamado "Por que odiamos?". Produzida por nada mais, nada menos que Steven Spielberg, a minissérie procura entender como surgem os sentimentos de ódio e extremismo entre diferentes grupos, revisitando a história e também usando acontecimentos recentes como exemplos.

Ao longo dos seis episódios, somos apresentados aos estudos realizados por neurocientistas que procuram entender a natureza do ódio e da empatia, ao mesmo tempo em que se procura entender como pensa o outro lado. Como que um americano que nunca saiu do país se torna um fundamentalista islâmico? Como uma pessoa se torna skinhead? Como alguém pode tratar um outro grupo como se fosse inferior? Essas pessoas - muitas delas já até trocaram de lado, digamos assim - são entrevistadas de modo a ter acesso a todos os dados. Também temos jornalistas, ex-governantes e várias figuras que tiveram um papel importante em grandes momentos históricos, como por exemplo o Apartheid na África do Sul. É um trabalho jornalístico e científico completíssimo.

Como eu estudo neurociências, fiquei muito fascinada com as pesquisas do Dr. Emile Bruneau, um especialista em neurociências social e cognitiva. A série inteira tem como base o carro chefe dele, a Psicologia da Desumanização, e vamos percebendo o quanto ela é importante para entender a dinâmica dos grupos sociais em conflito. Em resumo, nós seres humanos somos muito unidos sim, mas só até a página 2. Temos uma programação que remonta lá dos primórdios que nos faz temer e odiar aqueles que de alguma forma não são como nós. Anteriormente isso fazia sentido, já que os humanos viviam em bandos e quando esses bandos se topavam rolava disputas de território e por aí vai, aquela coisa de sempre que a gente vê na natureza. O problema é que a sociedade humana se desenvolveu muito mais rápido do que a nossa genética, a nossa capacidade cognitiva. Ainda tendemos a ver aquele que é diferente como uma ameaça.

E é aí que está o pulo do gato.

A minissérie documental mostra que um dos principais motivos pra essa escalada de ódio e extremismo em todo mundo é o quê? Isso mesmo, a propaganda. Com o alcance das redes sociais, é possível encontrar pessoas que pensem como você em qualquer parte do mundo, mesmo que esse pensamento vá totalmente contra os direitos humanos, por exemplo. Temos figuras de poder fazendo discursos de ódio não apenas na internet, como também em rede nacional abertamente, sem a menor censura, claramente desumanizando diferentes grupos minoritários - como os imigrantes na europa, por exemplo.

Dessa forma, o sentimento de Eles Contra Nós vem sendo alimentado cada vez mais através dessas ferramentas, criando o ambiente perfeito para o surgimento de conflitos violentos. "Por que odiamos?" mostra que não é nada difícil termos outros episódios tão terríveis quanto o genocídio de Ruanda, e que estamos em meio a um barril prestes a explodir. É bizarro ver o quanto um ser humano é capaz de ver outro ser humano exatamente igual a ele como algo aquém. Tá ali na sua frente uma pessoa com dois olhos, dois braços, chorando, mas a propaganda e o ódio te fazem ver como se fosse uma barata. É isso o que a minissérie tenta descobrir: como chegamos a esse ponto? E o mais importante: como evitar ou reverter?

Não vou dizer que qualquer pessoa conseguiria assistir tranquilamente, porque há momentos pesados. São mostradas claramente cenas de violência, ódio, crimes contra a humanidade......o ser humano em sua pior forma, que é estando em um grupo cheio de ódio. Mas ela também mostra que ao entender como funciona esse processo, essa transformação - porque fica claro que ninguém NASCE odiando, nós aprendemos!! - é possível encontrar maneiras de recuperar a empatia e o sentimento de humanidade mesmo nos piores casos.

São só seis episódios, mas terminei com um sentimento de esperança renovado. Por tudo o que a minissérie mostrou, o que os cientistas apresentaram, o que as pessoas envolvidas contaram, é possível sim acontecer uma mudança positiva nesse cenário. Por mais que pareça o contrário, nem tudo está perdido e tem muita gente incrível espalhada por aí muito disposta a promover uma revolução...de amor.


Por que odiamos já foi exibida pelo Discovery Channel e se encontra disponível no Now. Se você quiser saber mais sobre as pesquisas, pode dar uma olhada no site do Laboratório de Neurociências da Paz e Conflito, e do Laboratório de Cognição Comparativa (a diretora dele e uma das entrevistadas, Laurie Santos, tem twitter!!)


Isabelle Fernandes

Mais conhecida como Bells, é psicóloga, pesquisadora e praticante de taekwondo nas horas vagas. É mãe de três gatos, trata os livros como se fossem relíquias e divide o tempo entre ler artigos científicos e mapas astrais

'Por que odiamos?': um mergulho científico por trás da onda de extremismo 'Por que odiamos?': um mergulho científico por trás da onda de extremismo Reviewed by Isabelle Fernandes on dezembro 10, 2019 Rating: 5

Um comentário:

  1. Muito interessante, comprovados cientificamente o movimento que já percebemos e vivenciamos.
    O extremismo é alimentado pela propaganda e pelo viés de confirmação.
    Pessoas se sentem confortáveis para serem violentas, por que vêem seus "exemplos" fazendo o mesmo.
    O caminho é perpetuamos a informação e divulgarmos sempre a beleza da diversidade,respeito e empatia.
    Adorei o texto.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.