Ben Platt e o poder da música


Ben Platt tem um currículo poderoso. Foi do elenco de A Escolha Perfeita e A Escolha Perfeita 2; atuou como Evan Hansen no musical Querido Evan Hansen, o qual tem livro traduzido pela Editora Intrínseca; é cantor e atualmente trabalha na Netflix, protagonizando a mais nova série lançada pelo serviço de streaming: The Politician.

Em fevereiro desse ano, lançou o álbum Sing To Me Instead, onde afirma que "é sua primeira oportunidade de representar suas relações e os homens que amou", deixando claro à Gay Times que "se iria escrever sobre as pessoas que amou, não fingiria que elas não foram homens só porque nunca havia falado disso antes", compartilhando que está fora do armário desde os 12 anos de idade para a família e qualquer pessoa em sua vida, e que nunca escondeu ou se sentir envergonhado disso. "É só uma parte de mim", disse. 

Suas músicas e vídeo-clipes conversam com tantas pessoas que a regra "não leia comentários na internet" não se aplica a ele. Platt conseguiu quebrar barreiras e conectar suas letras, suas histórias, com pessoas de diferentes idades, histórias, gêneros e sexualidades. E por isso, eis alguns desses comentários que provam o impacto que uma música pode ter na vida das pessoas:


Laura K: Essa música salvou o meu casamento. Eu chorei e chorei quando ouvi ela pela primeira vez porque percebi que eu estava afastando meu marido para longe ao invés de aprender a crescer e mudar junto dele. Obrigada, Ben. É meu hino de casamento!!!!💞💞

The Unique Side: Terminar um relacionamento com alguém que me disse que "precisava se redescobrir, sozinho" e cruzar com essa música é inexplicavelmente doloroso, mas eu nunca me vi tão bem representada numa música até esse exato momento.

Abby Burke: "I am unfinished, I have so much left to learn" ("Eu estou incompleto, tenho muito que aprender") me fez perceber que a maneira como me vejo pode mudar, e que não sou perfeita, mas também não estou finalizada ainda.

Kate Carlisle Vlog: Eu só tenho que dizer, meu avô está doente com a doença de Parkinson tem um tempo e toda vez que escuto essa música, choro sem parar porque penso em quanto ele mudou desde que eu era criança. Mas ele ainda está ali por mim, e eu cresço enquanto ele vai indo. É de quebrar o coração, mas isso me ajuda a deixar as emoções transbordarem. Muito obrigada, Ben Platt, por me deixar sentir e permitir que sua música ajude outros como eu a isso e a libertarem suas emoções. Obrigada de todo o meu coração.

Phoenix Uprising: Estivemos casados há 23 anos. Essa música me acerta bem no coração, não porque nós podemos crescer juntos, mas porque sei que, lá no fundo, eu não quero.

Zoe Vaquez: Após passar por um divórcio doloroso, eu prometi que focaria em mim mesma e evitaria encontros. Escrevi uma lista de coisas que gostaria de realizar com prazos para cumpri-las. Um mês depois conheci o meu atual namorado e falei para mim mesma não me apegar, que ele iria me distrair. Enquanto tentava me separar dele, comecei a riscar os itens de minha lista. Algumas coisas não foram o que esperei que seriam, mas ele me permitiu cometer aqueles erros. Outras, foram sonhos que ele se determinou em tornar realidade.

Escutei esta música pela primeira vez ao completar um ano do nosso relacionamento, e imaginei uma longa vida juntos. Uma semana atrás ele achou esta música numa playlist que fiz (entre várias outras) e eu escutei ele cantarolando as palavras ao redor da casa. Lágrimas começaram a cair pelo meu rosto. Ele me contou como eu era fofa quando expliquei o porquê da música me fazer chorar e segurou minhas mãos em cima da nossa mesa. Nós conversamos sobre quando casaríamos. Outubro, decidimos. Não queremos esperar muito mais. Os detalhes ainda estão pelo ar, tudo que sabemos querer somos nós... e essa música.


Chad Miller: Saí do armário em 1995. Nunca tive esperanças por músicas, vídeos ou quaisquer canções de mostrarem a minha vida. Mostrarem o meu amor. Amor gay e música eram exclusivas aos clubes e nós não tínhamos nada em mainstream que pudessem ver ou sequer procurar. Você acabou de fazer isso, Ben. Você nos deu um hino, uma música, um pedaço de paz que apesar de que deveria ser um padrão hoje, não é e que era um inferno de pior antigamente nos meus dias. Obrigado. Obrigado. Obrigado! Você não tem ideia do que essa música se tornou para mim.

Magi V: Quando o namorado dele o estava confortando durante seu ataque de pânico, essa foi a gota d'água. Eu absolutamente pirei. Choro escandaloso e tudo o mais. Mais comum do que se acha, eles ocorrem silenciosamente, e houve muitas vezes que estive desesperada por alguém simplesmente segurar a minha mãe e me dizer que turdo ficaria bem, mesmo que tudo no meu corpo gritasse o contrário. Jamais não serei grata às pessoas que estiveram ali por mim quando precisei, e ainda estão. Sem elas, eu talvez não estivesse aqui hoje.

Emily Malecki: Eu sabia que nenhum homem hétero poderia cantar com tamanha emoção e talento e me deixar literalmente sem ar. Eu estou tão, mas tão, tão feliz que haja mais uma representação em nossa comunidade, além de que tem o fato de que... MEU ATOR/CANTOR FAVORITO É LGBTQ COMO EU. Eu tô chorando, esse é o melhor dia da minha vida... Deus ele é tão bonito.


Domi's drawings: Sério, se eu só vejo o nome desse cara ou ouço uma de suas músicas minha ansiedade meio que fica menos ruim? É estranho, mas hey, se funciona, funciona.

Sophia Michaella: Semana passada eu tive um exame de ressonância magnética. Eu estava incrivelmente assustada e meu corpo inteiro tremia. Eu sou claustrofóbica e estava ansiosa. Os barulhos altos eram horríveis, foi tudo terrível. Eu cheguei a chorar durante o exame, mas então comecei a escutar as músicas do Ben e fui capaz de me acalmar. Na maioria das vezes cantar me ajuda a relaxar. Meu batimento cardíaco desacelerou e parei de chorar. Ben, você é meu herói! Eu não sei exatamente o que houve comigo no exame de ressonância magnética, acho que só foi pânico, mas sua música me ajudou. Muito obrigada!!!

Antara Tripathi: Esta música me faz sentir-me tão bem comigo mesma. Eu não sei, algo sobre toda a coisa, a música, a dança, me tira do cinismo e me faz genuinamente feliz. Me faz sentir a mesma coisa que eu sinto com filmes de Ghibli?? Tipo amando a vida devido as pequenas coisas, eu acho. Amo você, Ben, e sua música! 💕


Coffeekupp: "Will I get to know myself in the place I am?" ("Chegarei a me conhecer no lugar que eu sou?"). Eu realmente precisava disso, Ben. O último ano vem sendo um sofrimento. Tipo, foi ruim. Eu pensei que eu nunca ficaria bem com onde eu estou na vida, mas, eu estou começando a achar que eu posso.

Strawberry Kiss Cosplay: A história da mulher me acertou com tudo. Antes da minha avó mulher, eu sempre toquei piado com ela e depois dela falecer eu não conseguia me fazer tocar devido as memórias e a constante lembrança de que ela não estava mais lá. A dor iria voltar quando eu visse o piano dela com o qual cresci, mas esse último ano eu percebi que tocar era uma maneira de me fazer sentir a sua presença. Eu poderia sentir a paixão que uma vez já senti, mesmo que ainda houvesse a dor de perdê-la... foi doce e amargo porque foi algo que eu sabia que ela gostaria de que eu continuasse.

Warriorcatrusty aj: "Life is gonna find you when its supposed to." ("a vida vai te encontrar quando é suposto [de que isso ocorra]".) Como alguém com problemas de identidade e ansiedade social, isso foi muito reconfortante. Obrigado por existir, Ben. Sinceramente, eu.

Emily bookishnerd42: Eu acabei de começar a ouvir sua música recentemente após me tornar obcecada pela soundtrack de Querido Evan Hansen, e me deixe te contar, até o momento não me decepcionei! Muitas das músicas conseguimos nos identificar ou cobrir questões com as quais já sofri. Essa música é tão linda para mim, já que sou alguém com medo do futuro e envelhecer, e o simbolismo do vídeo é absolutamente incrível!

Alice: Eu sou alguém que muito espera para que as coisas ocorram e não faz o que pode querer porque "e se algo for errado?". Você acabou de me dar uma perspectiva inteiramente nova e eu vou mudar minha vida e fazer o que eu quero no momento que querer para que quando estiver velha eu possa olhar para trás com nenhum arrependimento. Obrigada, Ben. (também, isso veio num ótimo momento porque eu estou procrastinando fazer a revisão para provas importantes, mas eu vou parar com isso para não me arrepender depois e assim poder chegar onde quero.)

Emmet Creel: Como um homem trans, acabei de sair de um relacionamento com um homem pelo qual estava profundamente apaixonado. Ele se desapaixonou por mim e me disse, direto, porque não queria seguir comigo. Ele não queria tentar novamente nem começar do zero. Após ser infantil e deixar toda a tristeza corroer como eu o via, eu tenho certeza que ele não quer nada comigo. Eu tenho sonhos a noite em que ele quer que as coisas estejam ok, que continuemos nossas vidas e sejamos felizes. Mas isso nunca vai acontecer, então agora eu deletei todas as minhas conexões com ele, e estou começando a me reconstruir e procurando amor de novo.

Eu amo a sua música. Ouvi as músicas sobre amor dessa série de canções quando nós estávamos juntos, e agora que não estamos mais, eu escuto isso e só estou... tão feliz que alguém me entenda. E isso realmente me ajuda a lembrar de pensar no futuro, não passado. Espero que veja isso, Ben, não para dizer obrigado como todos, não para perguntar se você está bem, mas para te deixar ciente de que sou grato por você ter deixado essa mensagem sair de si, nesse formato. Deveria ser por isso que as pessoas fazem música. Quando você estiver sem motivação, espero que lembre que merdas como essa ajudam caras que não tem músicas tristes para contar que não sejam só sobre "estar triste". Isso ajuda pessoas a processar e sentir. Espero que tenha um ótimo dia.


Jota Albuquerque

Jota é mais um jovem adulto vagando pela vida sem a menor ideia do que está fazendo (ou acontecendo). Tradutor Intérprete em formação, também pensa em se meter com Ciências Políticas e/ou Cinema. Um ser necessitado de paciência e autopreservação, ele é também um paulistano romântico viciado em pesquisas. Se tiver dúvidas de onde encontra-lo, é só seguir as trilhas de discussões políticas que há por aí.

Ben Platt e o poder da música Ben Platt e o poder da música Reviewed by Jota Albuquerque on novembro 28, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.