Navegando Por Aí: como o youtube radicalizou o Brasil

Radicalismo no Youtube, Charles Manson e Era uma Vez em... Hollywood, Sam Smith e muito mais na nova edição do Navegando Por Aí



Bells: Essa semana saiu uma matéria no New York Times chamada "How Youtube Radicalized Brazil", contando como as sugestões que o site dá após cada vídeo faz com que a galera surtada de extrema direita acabe ganhando relevância. Em resumo, o algoritmo traz pra gente vídeos que podemos gostar e se a pessoa é ligada em teoria de conspiração ou tem umas tendências de direita, ele vai dando indicações que levam a pessoa cada vez mais fundo no buraco negro do youtube. E é assim que canais sensacionalistas, extremistas e propagadores de fake news ganharam uma base tão grande de seguidores. ISSO É TÃO BLACK MIRROR!! [site - The New York Times]

Carol: Nesse mês de agosto fez 50 anos do assassinato da atriz Sharon Tate e um grupo de amigos, em Los Angeles, deflagrado por um grupo/culto comandado por Charles Manson. Apesar de ser um cara muito doido das ideias e um assassino, Manson criou uma espécie de fascínio em torno de si. Os dois textos que trago, ambos do Judão, conversam sobre isso: o primeiro fala sobre porque essa atenção e esse fascínio; o segundo, a ligação da música nos atos de Charles Manson e a atração que alguns artistas parecem ter sobre ele. [site - Judão] [site - Judão]

Ainda falando de serial killers e a obsessão ao redor deles, aparentemente fãs (sim, fãs) de Charles Manson e Ted Bundy (outro serial killer americano, cuja história recentemente saiu em um documentário no Netflix e um filme estrelado por Zac Efron) estão tretando. A briga seria sobre qual deles seria melhor. Acho que o meteoro está mais do que atrasado pra chegar por aqui, vocês também não tem essa impressão? [site - The Daily Dot]

Elilyan: O projeto dos sonhos do cineasta, escritor e produtor Matthew A. Cherry (Infiltrado na Klan), Hair Love, tornou-se uma das campanhas Kickstarter de maior sucesso já lançadas. Agora é um curta-metragem de animação que será exibido nos cinemas antes de The Angry Birds 2. Nas próprias palavras de Cherry, “Esta história nasceu da falta de representação em projetos de animação mainstream e também de promover o amor pelo cabelo entre homens e mulheres de cor.” 

Além de Cherry, o projeto também conta com o talento dos produtores executivos Peter Ramsey (Homem-Aranha no Aranhaverso) e Frank Abney (Toy Story 4). Torcendo para que o curta seja reconhecido pela Academia. [Twitter - Matthew A. Cherry]

Hair Love | Animated Short Film by Matthew A. Cherry

Jota: Não faz muito tempo que eu tive que converter JPEG pra PDF depois de tentativas frustradas e odiosas de mandar a imagem que pediam num site lá, então navegando por aí desesperadamente, achei o Smallpdf que é simplesmente PERFEITO. Prático, rápido e sem complicação, você não leva nem 2 minutos para ter tudo que precisa em mãos. Salvou minha pele, quem sabe salve a sua. [Smallpdf]

As Branquelas, Marlon Wayans, sono e entrevista cômica. Eu realmente preciso dar mais motivos ou qualquer explicação que seja para você ir assistir essa entrevista legendada feita pelo Fábio do Omelete? [Youtube - Omelete]

Eu não lembro bem como, só sei que teve um momento que eu acessei o vídeo do Sam Smith por detrás do vídeo-clipe de How Do You Sleep, e se eu já amava esse ser cheio de luz, agora eu já não sei descrever o que eu sinto. Sam Smith sempre conversou comigo através de suas músicas, por mais que houve época em que eu não entendia, ele esteve sempre ali, e acho que parte da simpatia que eu sinto por ele é também que ele foi um dos primeiros artistas dessa nova geração que se assumiu bem na época em que eu estava começando a me aceitar e sair do armário, entender a diversidade do mundo e onde eu me encaixava, então ele foi o primeiro modelo, o primeiro nome que eu conseguia lembrar. E conforme os anos passaram, eu só fui me identificando mais com ele, desde as questões de gênero até performar feminilidade, entre outros, e quando ele se assumiu não-binário foi um evento memorial para mim. Eu só sei que esse vídeo deixou uma marca na minha alma e minha mente, e acredito do fundo do meu coração que quem puder (porque infelizmente, não tem legenda para português), deveria ver.

Pensando por aí

Um site sobre ciência, cultura pop, sociedade e qualquer outro pensamento que passar pela cabeça dos nossos vários autores independentes

Navegando Por Aí: como o youtube radicalizou o Brasil Navegando Por Aí: como o youtube radicalizou o Brasil Reviewed by Pensando por aí on agosto 18, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.