Robert Pattinson como Batman: a misoginia implícita nas reações negativas


A internet tem estado um grande burburinho de polêmicas, e um dos últimos burburinhos (não tão inhos) que ocorreram foi a escolha do Robert Pattinson para interpretar o Batman nos cinemas.

A grande questão foram os comentários feitos. Robert já é um ator consagrado, trabalhou com diversos diretores aclamadíssimos, mas os comentários negativos insistiam que ele seria um péssimo Batman por causa de Crepúsculo, porque Crepúsculo é um filme ruim.

Amo Crepúsculo, não vou negar, mas não é o epítiome do cinema mundial, de fato. Mas eu apostaria que essas pessoas não assistiram ao filme. Só falam mal porque é filme de romance, filme de """menina""". Mesmo que ele tivesse só feito filme de """menina""", esse é um argumento péssimo e inexistente para falar que ele não seria um bom super herói.

Tomemos como exemplo, o ator britânico Jason Statham. Absolutamente ADORO os filmes dele, mas são todos filmes de ação genéricos, onde em basicamente 90% ele faz o mesmo personagem: um careca bombado, que é bandido ou saiu da vida de bandido, usa paletós bem cortados, tem grande habilidade com armas porém de vez em quando cai na porrada na mão mesmo.

Qual filme é? Não faço ideia, poderia ser qualquer um que ele fez

Imagine se, ao invés de Robert Pattinson, Jason fosse anunciado como o novo Batman. Iria chover comemorações, falando que ficaria ótimo, que seria demais, etc. Pra ser justa, talvez tivessem reclamações por causa da falta de cabelo (que eu não sei se é raspado ou se ele realmente não tem.).

Por quê? Porque Jason é Macho com M Maiúsculo, forte, viril, "homem de verdade", faz filmes decentes e não a porcaria que o Robert Pattinson fez.

Dá até vontade de rir, pois essas pessoas se baseiam num filme feito há quase 11 anos atrás. Robert mudou completamente o rumo da sua atuação, e mesmo se continuasse a fazer filmes de """"menina"""", qual o problema nisso? Saem 30 filmes genéricos de ação com os mesmos personagens de sempre (mais uma vez, adoro esse gênero, mas sejamos sinceros: tirando um ou outro, mais do mesmo), mas ah, esses é que são atores de verdade, que são bons atores para fazer super heróis.

Já consigo ver os comentários dessa galera nesse post (serão todos excluídos sem nem eu ler, então já sabem, não se dêem ao trabalho), dando mais volta que pião da casa própria pra defender sua posição preconceituosa e sem nenhum argumento a não ser "Ele foi um vampiro que brilha". Sabe o que é isso? 

Misoginia.

"Ah, eu não sou misógino", a misoginia está tão enraizada e enterrada nas pessoas que elas nem percebem o problema no que elas estão dizendo. Achar ruim o "delicado", o "não viril", o "coisa de menina". Nenhuma dessas coisas tem a ver com gênero, mas se tivesse, qual o problema? Por que ter alguma ligação com coisas ditas femininas seria tão ruim? Por que vários substantivos masculinos são elogios e o seu feminino é ofensa?



No mais, não poderia estar mais feliz com a escolha pro próximo Batman. Robert é um ator incrível, super versátil (assistam High Life e Good Time!), com cara de rico esnobe e esse maxilar quadrado nasceu para ser o Batman. 

Caroline Cardozo

Caroline faz licenciatura em Física. Tem seu gosto musical formado pela Rádio Cidade e Disk MTV. Gosta de Crepúsculo e Jane Austen. Meio perdida sobre tudo mas nada surpreendente vindo de uma milleniall.

Robert Pattinson como Batman: a misoginia implícita nas reações negativas Robert Pattinson como Batman: a misoginia implícita nas reações negativas Reviewed by Caroline Cardozo on junho 04, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.