Navegando Por Aí: a mercantilização do Pride Month

Navegando Por Aí: mercantilização do Pride Month - Pink Money

Pride Month (mês do Orgulho), Taylor Swift vs. Beyoncé, livros com representatividade surda, Democracia em Vertigem e muito mais

Carol: "Democracia em Vertigem", novo documentário de Petra Costa que saiu no último dia 19 na Netflix, narra os pontos principais da política brasileira desde a Jornada de 2013. Misturando a história do país com a da sua própria família, Petra faz um trabalho ao mesmo tempo delicado e que te dá um murro no estômago. Trago uma análise breve do El País, mas acho que não se tem muito o que falar depois de assistir esse documentário. Apenas respirar fundo e enxugar as lágrimas que certamente vão correr pelo seu rosto enquanto você assiste. [site - El País Brasil]

"Um Milhão de Finais Felizes", livro do Vitor Martins, foi publicado em junho de 2018. Mas essa semana saiu uma análise dele no Valkírias que eu levantei pra bater palma enquanto chorava depois de ler. UMDFF é atualmente um dos meus livros preferidos, e eu não conseguia explicar direito o porquê (basicamente só gritava REPRESENTATIVIDADE BISSEXUAL), mas a situação do protagonista é o que mais me toca: precisar fingir ser alguém em vários espaços e por mais que aconteça merdas, ele finalmente consegue libertar quem ele realmente é. [site - Valkírias]

;

Elilyan: Pride Month no ano de 2019 é um bom momento para ganhar dinheiro alinhando-se com as causas queer. Escritores queer têm abordado a mercantilização do orgulho por anos; muitos acreditam que o evento, que existe como uma lembrança da revolta de Stonewall de 1969, se tornou menos sobre protestos e mais sobre festas. “É difícil de abalar a sensação de que esse apelo de massa comercializado ajudou a enfraquecer ainda mais as raízes políticas do Pride Month e ajudou a ofuscar os problemas menos agradáveis, menos falados e importantes para muitas pessoas na comunidade LGBTQ”, escreve Alex Abad-Santos para Vox. [site - Vox]

Embora as super-heroínas desempenhem um papel importante em Vingadores: Ultimato, uma edição "defeminizada" do filme minimiza o tempo de tela para a maioria delas. Corta completamente todas as cenas com a Capitã Marvel e ainda diminui o espaço de tela do Pantera Negra. Ah, essa versão também não tem o abraço de reunião entre Tony Stark e Peter Parker, porque aparentemente abraço entre homens é coisa de gay. Cortes misóginos, homofóbicos e racistas de filmes campeões de bilheteria reflete um segmento específico do que está acontecendo dentro das comunidades de fãs - e na sociedade em geral. Essa versão pirata modificada do filme criada por trolls sexistas, racistas e homofóbicos é um desserviço ao trabalho feito pelo Marvel Studios que procura ser inclusivo.  [site - Screenrant]

Tenho medo do Beyhive. Eles veem coisas que ninguém vê e dessa vez acho que eles passaram um pouco do ponto. “YNTCD”, de Taylor Swift, é uma ode adocicada aos estereótipos LGBTQ +, enquanto “Party”, de Beyoncé, é mais uma celebração das comunidades afro-americanas de baixa renda. É uma comparação perfeita lado-a-lado? Não, não é. Taylor não está copiando Beyoncé, mas acredito que assim como outros artistas ela é massivamente influenciada pelos visuais, performances, vídeos e tudo o mais criado por Beyoncé. [site - Page Six]

Seria adorável que todos pudéssemos viver no Pride-topia de Taylor Swift e outras celebrações similarmente otimistas do mês do Orgulho, mas nem tudo é flores e purpurina, por isso este também é um momento para reconhecer as batalhas que os membros da comunidade LGBTQ+ lutaram - e ainda estão lutando. Essa é uma das razões pelas quais "I'm Gay", um novo vídeo de dança de Eugene Lee Yang do The Try Guys, é tão importante. Nenhuma palavra é dita no clipe, enquanto Yang dança sua experiência pessoal, mostrando-se lutando com sua vida familiar, religião e homofobia antes de encontrar o amor e uma família queer. Em um post no Twitter, Yang explicou: 

Eu criei este videoclipe como minha maneira pessoal de ser um homem gay orgulhoso que tem muitas histórias específicas e inéditas para contar. Eu retive por causa do medo e da vergonha moldada pelo meu passado, mas prometo dar toda a minha verdade no resto da minha vidaSair é um processo para toda a vida - sua segurança sempre vem em primeiro lugar - mas saiba que há uma comunidade vibrante esperando para recebê-lo de braços abertos. 

Yang também lançou um levantamento de fundos para The Trevor Project, que fica ao lado do vídeo no Youtube. Em apenas um dia, os fãs arrecadaram $ 43.948,00 para a caridade, com o clipe atraindo 3,6 milhões de visualizações. [Youtube - The Try Guys]



Jota: E-book gratuito que reúne narrativas orais de indígenas. [Twitter - @resistindio]

Reflexão sobre o feminismo e trabalhadores sexuais. [Twitter - @writerainbow]

Thread de projetos autônomos diversos de pessoas negras. [Twitter - @mulatanao]

Representatividade trans e surda no livro Camomila, de Ariel F. H .(@writerainbow) [Amazon: Camomila]

Como eu gosto de uma treta cinematográfica e realmente desgosto dos X-Men da Fox, o texto de Júlia Gavillan foi tudo que eu pedi, sim. [site - Judão]

Recentemente fiz um texto sobre Rocketman, e quando estava passeando pelo Judão encontrei um texto sobre o mesmo e saí de lá feliz que quando entrei. [site - Judão]

Uma thread relembrando todos de como Rick Riordan é o exemplo de homem cis, branco e hétero que usa sua posição de privilégio pra dar poder às outras vozes e representatividades LGBTQ em suas obras. [Twitter - @pipeynaallstark]

Um vídeo de um participante do episódio 3 da temporada 14 de America's Got Talent que foi diagnosticado com câncer muito novo, passou por muito bullying e encontrou a força e energia tocando violino, é verdadeiramente um vídeo de superação humana e realização de sonhos. [Youtube - America's Got Talent]

Independente do que cada um tenha a opinar sobre a Anitta, precisamos concordar que é de extrema importância ver uma mulher brasileira assumindo uma carreira que só cresce lá fora e agora tem música com a Madonna (que agora está trazendo um novo álbum com mais uma nova importante discussão: o preconceito com as pessoas, especialmente mulheres, devido o envelhecimento).



Pensando por aí

Um site sobre ciência, cultura pop, sociedade e qualquer outro pensamento que passar pela cabeça dos nossos vários autores independentes

Navegando Por Aí: a mercantilização do Pride Month Navegando Por Aí: a mercantilização do Pride Month Reviewed by Pensando por aí on junho 23, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.