Ninguém tem noção do quão difícil é viver sendo LGBTQ

Imagem encontrada no Unsplash entitulada "Tears of Emotion"

Eu nem sei como começar a falar disso porque quem é LGBTQ entende do que eu quero dizer, além disso, é super estranho e difícil achar as palavras certas para colocar aqui.

Depois de diversos minutos no Facebook só vendo as coisas, a cabeça doendo, um cansaço emocional e psicológico enorme me acometendo segundo após segundo, eu simplesmente coloquei um pano sobre a placa em neon na minha cabeça que pisca milhões de pensamentos e possibilidades do futuro para vir aqui e simplesmente conversar, desabafar sobre algo que eu percebi que estava na minha cara desde que eu me descobri, mas levaram mais de 5 anos até a ficha cair.

Ser LGBTQ é difícil e isso todo mundo sabe, afinal, envolve medo constante, saída do armário (voluntária ou involuntariamente), não saber como as pessoas vão reagir, envolve viver num mundo que nos agride, que nos expulsa e exclui. Mas além disso tudo, dessa agressão verbal e psicológica que vai nos desgastando aos poucos, é estar constantemente sentindo que se vive numa sociedade que vai nos fazendo sentir que somos incapazes de levantar novamente.

E por que isso? Simples: passamos a vida toda escutando que somos aberrações, que praticamos o pecado, que somos predadores e pedófilos. E num momento, se torna impossível não dar ouvidos a isso. 

É inevitável, nem que seja numa pequena porção, isso entrar na gente e agir como um câncer, uma bomba que explode de tempos em tempos. E eu passo por isso, muito. E eu nem tenho 18 anos, mas me sinto assim desde criança.

Apesar de eu conseguir seguir minha vida e ter meus altos e baixos, isso sempre volta como uma bomba pra destruir minha mente, que já tá ferrada na maior parte do tempo, e alguns familiares e pessoas talvez não tão próximas mas ainda próximas o suficiente pra me atingir não ajudam. Os estranhos que dizem isso não ajudam, seja na internet ou vida presencial, ninguém ajuda. Todo mundo chama todo LGBTQ de diversas coisas e tudo isso sempre entrou em mim, eu nunca consegui brecar e ainda não consigo não internalizar.

Cada vez mais se torna difícil aguentar isso tudo e eu queria que vocês entendessem a seriedade das coisas que vocês dizem não só pra mim, mas para todos, sejam adultos, idosos, adolescentes ou crianças, porque vocês estão destruindo todos e se acham certos julgando quando alguém se afasta de outra pessoa "só por uma questão de opinião política", "só por uma brincadeira" e "só por uma opinião" quando não é só sobre isso.

É sobre manter a sanidade, é sobre tentar se proteger, é sobre construir uma fortaleza de segurança ao seu redor e expulsar a destruição, porque já basta a destruição que todo mundo de fora me causa, eu não preciso disso dentro do meu círculo seguro de quem eu escolho pra compor minha família.

Se meu meio de me manter o minimamente seguro for "levantando da mesa quando o amor não estiver sendo servido", como já dizia Nina Simone em 1933, então é isso que eu farei. E dane-se quem for me julgar por isso, eu não sou obrigado a sofrer calado. E não vou.

Jota Albuquerque

Jota é mais um jovem adulto vagando pela vida sem a menor ideia do que está fazendo (ou acontecendo). Tradutor Intérprete em formação, também pensa em se meter com Ciências Políticas e/ou Cinema. Um ser necessitado de paciência e autopreservação, ele é também um paulistano romântico viciado em pesquisas. Se tiver dúvidas de onde encontra-lo, é só seguir as trilhas de discussões políticas que há por aí.

Ninguém tem noção do quão difícil é viver sendo LGBTQ Ninguém tem noção do quão difícil é viver sendo LGBTQ Reviewed by Jota Albuquerque on abril 23, 2019 Rating: 5

Um comentário:

  1. MAIS AMOR POR FAVOR!!!!
    #orgulhodevc Na nossa casa sempre será servido muito amor! Conte eternamente com o seu trio "predileto" rsrsrs. Amamos vc incondicionalmente, uma vez especial sempre especial!!!!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.